terça-feira, dezembro 7, 2021
spot_img

Scania mais sustentável

HomeEdição 074CapaScania mais sustentável

Fenatran foi palco para Scania iniciar uma nova era em caminhões movidos a gás que, se abastecidos com biometano, podem reduzir até 90% das emisssões de CO2

Por meio de uma parceria entre Scania e Ambev, anunciada na Fenatran, os caminhões a gás ganham um novo capítulo no Brasil. Dois modelos da marca vão rodar pelo interior de São Paulo com motor que será abastecido com gás liquefeito — é o mesmo GNV (Gás Natural Veicular) mas transformado em líquido, o que aumenta muito a autonomia do caminhão.

O evento também foi o local para lançamento de modelos como série especial. São os cavalos mecânicos RH 620 A6x4 e RH 450 A6x2. Eles receberam o visual com logo de quando a marca comemorou os 50 anos globalmente. O RH 620 recebeu adesivos dourados vintage aplicados na cabine de cor branca e o RH 450 na cor “black magic”.

Serviço ampliados

Na feira a Scania também lançou uma nova modalidade de plano de manutenção. Trata-se do Premium Flexível que passa a ser o mais completo da marca com promessa de uma redução de 25% de custo por quilômetro rodado em relação ao Flexível. É válido apenas para caminhão novo e permite contrato de três a cinco anos

Vendas do modelo a gás

Os caminhões da nova geração movidos a gás ganharam destaque na Fenatran pois será a grande aposta da montadora para 2020, oferecendo no Brasil soluções mais amigáveis ao meio ambiente e que já têm grande aceitação na Europa.

Um modelo R 410 exposto na feira marca o início das vendas de caminhões produzidos a gás em série. Esse tipo de veículo mais sustentável ficou competitivo em termos de desempenho por causa do nível de modernidade que os motores a gás chegaram com performance similar ao do motor diesel, tendo potência e torque praticamente iguais, além de serem mais silenciosos.

Esses motores podem ser abastecidos com GNV ou biometano. Essa segunda segunda tecnologia traz significativas vantagens, sobretudona redução das emissões de poluentes e, por ser um gás produzido a partir de lixo ou outros materiais orgânicos, pode incentivar o desenvolvimento da indústria de reciclagem.

Desde outubro de 2018, em parceria com a Citrosuco e transportadora Morada Logística, a Scania testa o caminhão a gás. Segundo as empresas, os resultados, após um ano, são bastante animadores. O veículo rodou apenas com gás natural, e nesta aplicação, em relação a um modelo diesel, houve uma diminuição de 15% no custo do km rodado. Esse ganho é proveniente da redução do combustível, comprovando sua viabilidade para o transporte.

O sucesso dos caminhões a gás na Europa ocorre porque há um comprometimento de todos envolvidos, inclusive o governo. No Brasil, para viabilizar o plano de frota que emite menos poluentes, a Scania fechou parceria com uma empresa produtora e distribuidora de gás, a ZEG.

RELATED ARTICLES

Citroën e Peugeot: novas vans

Família renovada

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

spot_img

REVISTA TRANSPODATA

spot_img

Mais lidas

spot_img