quarta-feira, dezembro 1, 2021
spot_img

Cenários do TRC atual e futuro

CONFERÊNCIA ONLINE REUNE EMPRESÁRIOS E ESPECIALISTAS

A TranspoData, juntamente com a Academia do Transporte, realizou no mês de maio o projeto “Notáveis do Transporte”: uma conferência online com diversos especialistas que analisaram o panorama geral do atual momento para o transporte e os impactos nos negócios.

Foram quatro encontros, com empresários, lideranças, especialistas e notáveis do setor, mediados pelo jornalista especializado em economia, âncora de notícias em rádio e TV e documentarista Adalberto Piotto. O projeto Notáveis do Transporte aconteceu por meio de plataformas on-line, respeitando as recomendações de saúde referente ao isolamento social por conta da pandemia do novo coronavírus, Covid-19.

Cenários do TRC – Atual e Futuro

Na primeiro episódio da série “Notáveis do TRC” a TranspoData convidou seis especialistas do segmento para debaterem o cenário atual do transporte rodoviário de cargas, e as possíveis previsões para o futuro. Todos começaram suas falas ressaltando o momento de incerteza em que o mundo se encontra. A ciência ainda não encontrou um tipo de remédio ou vacina capaz de minar o coronavírus, e ainda não possui uma previsão de quando esse “antídoto” poderia estar pronto.

Para Germana Chieppe, diretora administrativa da Premier Transportes, um dos aspectos que mais afetam a população brasileira é o fator emocional. “Nunca aconteceu isso em todos os setores do mercado, ainda mais nessa proporção. A gente já teve problemas pessoais, profissionais, e as duas coisas aliadas até já pode ter tido, mas não no tamanho e na magnitude apresentada agora”, afirmou Chieppe.

No entanto, apesar de muitos aspectos similares, os profissionais presentes no debate concordaram que muitas empresas estão passando por grandes dificuldades neste momento. Por isso, uma das maiores defesas de Alcides Braga, cofundador e diretor da Truckvan foi a ajuda dos bancos brasileiros, tanto públicos, quanto privados aos empreendedores, na abertura de créditos, empréstimos e financiamentos para as empresas do transporte e a indústria no geral. “O ideal seria que fechássemos um entendimento em relação aos bancos. O de que é fundamental que eles consagrem linhas com uma boa carência para ajudar as empresas que estão sendo prejudicadas nesse período de pandemia”, acrescentou Braga.

A ajuda dos bancos e a necessidade de um alinhamento entre eles e o governo para um melhor restabelecimento do mercado pós-pandemia também foi uma das grandes preocupações apresentadas por Tomio Yano Junior, consultor de gestão de transportes: “Eu acho que o principal hoje para o empresário, pequeno, médio ou grande, principalmente do nosso setor de transporte, é esse fôlego que precisa para sobreviver né? Esse oxigênio vem de um alinhamento entre a assistência dos bancos e governos”.

Junior Cavalca, diretor da Business Development JR CAVALCA defendeu a importância de um processo de conexão entre os poderes governamentais e bancos públicos e privados.

 

 

Assim como Roberto Mira Jr., diretor geral do grupo Mira Transportes acredita que não é possível que os setores trabalhem separados, sem a existência de uma relação que pense no País, e suas condições, mas também entenda as necessidades dos setores que lutam para continuarem abertos.

 

A guinada da agricultura

Apesar das notícias não tão boas e do clima de dúvida sobre o futuro econômico do País, um dos fatores mais interessantes durante o encontro foi constatar a posição de destaque tomada pela agricultura brasileira. Apesar de algumas perdas, como a dificuldade enfrentada por fornecedores de restaurantes, e a queda de vendas em produtos como flores e algodão, no geral, o setor apresenta bons resultados. Marcos Fava Neves, especialista em planejamento e gestão estratégica explicou que o Brasil será o grande fornecedor de alimentos para diversos países, inclusive os da África e Ásia. Segundo Neves, a tendência é um crescimento ainda maior após a pandemia, o que pode beneficiar diretamente o setor de transportes, que vê os produtores agrônomos como grandes aliados.

Mais uma vez a conectividade foi colocada em pauta. Em relação ao próprio País e suas regiões mais distantes, todos os participantes destacaram que esse é o momento de pensar em um Brasil mais autossuficiente. Por isso, é fundamental que tanto o governo, quanto empresas privadas começem a enxergar as diferentes regiões do país como fonte para uma evolução econômica. Cavalca reforçou que é hora de manter os olhos voltados também para os outros modais de transporte, que podem ser fortes aliados das transportadoras rodoviárias em uma cobertura mais eficaz de todo o Brasil.

Confira todos os painéis deste episódio, de forma mais detalhada, no canal do Youtube da TranspoData: https://bit.ly/transpodatapremium

RELATED ARTICLES

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

spot_img

REVISTA TRANSPODATA

spot_img

Mais lidas

spot_img