quarta-feira, maio 25, 2022
spot_img

18 mil km de rodovias federais estão sem radares

HomeInfraestrutura18 mil km de rodovias federais estão sem radares

Pelo menos um quarto da malha administrada pelo Dnit não apresenta cobertura de radares

Fonte: Estadão

Com a divulgação de números alarmantes, o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit) afirmou que realizará modernização e substituição dos equipamentos. Além disso, todos os pontos de instalação de radares serão reavaliados.

O órgão administra 65,3 mil quilômetros de rodovias federais pavimentadas, operando 2.260 radares fixos e 1.130 lombadas eletrônicas. No entanto, a estimativa é que pelo menos 1,3 mil radares e lombadas estejam fora de operação.

Alguns usuários de rodovias localizadas em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo e Paraíba confirmaram a falta de fiscalização.

No Rio Grande do Sul, por exemplo, alguns lotes de radares não operam desde outubro e as rodovias de acesso ao litoral são as mais afetadas. Já em São Paulo, há radares apagados na Rodovia Transbrasiliana (BR-153).

Segundo o próprio Dnit, o presidente Jair Bolsonaro exigiu uma análise rigorosa no plano de radares instalados nas rodovias para o Ministério da Infraestrutura. Nesse cenário, instalação de novos sensores foi suspensa até que essa revisão seja concluída.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que administra 9.697 km de rodovias concedidas à iniciativa privada, informou que os 633 radares fixos, distribuídos pelas 20 concessões, estão operando normalmente.

Já a PRF informou que atua na fiscalização de velocidade em rodovias federais com o uso de radares portáteis e estáticos (móveis). Os radares fixos e lombadas eletrônicas são de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e, no caso das rodovias concedidas, da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT)

O Dnit não informou em que rodovias os radares ainda não voltaram a operar.

RELATED ARTICLES

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

spot_img

REVISTA TRANSPODATA

spot_img

Mais lidas

spot_img